Uma promessa (ou não)

– Gabriel, você tem que comer.
– Tá mãe, eu prometo que da próxima vez “talvez” eu coma!

(Gabriel, 5 anos)

Enviado pela Rosana Di Domenico