Bravo

Estava contando sobre minha capacidade de fazer várias coisas:
– Matheus, além de ser professora; sou psicóloga, dançarina, atriz, cantora… Preciso saber um monte de coisas.
– Nossa, mãe, você tem mais profissões que o Seu Madruga.

(Matheus, 10 anos)

 
 

Proibido

Cecília estava com febre e dor de garganta. Na hora de beber um leite, ela comentou, toda dengosa:
– Papai, eu quero beber meu leitinho, mas minha boca não deixa.

(Cecília, 3 anos)

 

Lucro

Pedro, ao chegar da escola:
– Mamãe, eu arrumei um emprego na escola. Eu faço e vendo desenhos para os meus amigos. Só que eles não pagam em dinheiro, pagam em felicidade.

(Pedro, 7 anos)

 

Simples assim

Estávamos fazendo uma cartinha para o dia das mães e peguei os meus dois alunos nesse diálogo:
– Vinicius porque sua mãe é rosa?
– Minha mãe é rosa porque o lápis marrom quebrou a ponta.

(Vinícius, 7 e Samuel, 8 anos)

 
 

Espetáculo

– Mãe, o Lula foi preso, né?!
Estranhando, respondi:
– Sim, filha. Mas você nem sabe quem é o Lula.
– Claro que eu sei. É aquele que você foi no show.
– Que eu fui ao show… Como assim, filha?
– Foi sim, mãe. No “Lulapalooza”.

(Melissa, 4 anos)

 

Mão na massa

Confeitando um bolo na cozinha, escuto:
– Vovó, posso te ajudar?
– Depois você ajuda.
– Mas vovó, ajuda é sempre bom na vida.

(Miguel, 3 anos)

 

Pista

Cheguei do trabalho e Ágata já foi me contando que tinha comprando meu presente de Dia das Mães. Quando o pai disse que não deveria ter contado, ela prontamente falou:
– Papai, não se preocupe. Eu contei para a mamãe sobre o presente, mas não contei qual era o cheiro!

(Ágata, 5 anos)

 

Identidade

Cecília estava brincando com seus bonecos e cada hora que eu perguntava, ela dava um nome diferente para eles. Então comentei:
– Cecília, se você ficar trocando o nome do urso toda hora, quando você chamar, ele não vai saber que é ele.
– Então eu vou chamar ele de Luiz Carlos, meu amigo Caco.

(Cecília, 3 anos)

 

Informação é tudo

Durante a conversa da noite aqui em casa a Olívia estava mostrando uma picada nova no joelho e eu falei:
– Mas filha, a gente passou repelente hoje. Como que o mosquito picou aí?
– Mas é que ele não sabia, mãe.

(Olívia, 3 anos)